Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro 8, 2004
Do outro lado do espelho

Digo-te só que espero. Houve um tempo em que, para mim, esperar foi uma espécie de arte.

(esperar por tudo: pela manhă, pela noite, pelo carteiro, pelo natal, pelos amigos... esperar só porque era bom esperar, porque fomentava pacięncia, porque era divino, porque era uma luta, porque implicava um qualquer objectivo)

Agora espero sem arte, espero sem sentir qualquer alegria em fazę-lo. É mais fácil assim, deixar tudo suceder-se... Sem ninguém, sem nada me notar.
Hoje sou assim...

Com bandarilhas de esperança
afugentamos a fera
estamos na praça
da Primavera.

Nós vamos pegar o mundo
pelos cornos da desgraça
e fazermos da tristeza
graça.


Tourada, Ary dos Santos
Sons do Sol

Subitamente lembro tantas coisas diferentes, desligadas, desabituais.
Cheiro café, maresia, algodăo doce.
Vejo movimento, dança, vida, correria.
Oiço música, vento, mar.
Saboreio chocolate, menta, bolacha.
Sinto calor, alegria, paz.


Tudo porque hoje acordei com os sons do sol.
Tudo porque abri os olhos e vi um chilrear rosa pálido a esgueirar-se pela janela.
Tudo porque um latido azul forte e esquivo conseguiu passar pela frincha da porta...